quinta-feira, 2 de maio de 2013

Relato de observação 01/05/2013


Aproveitei o feriado para montar o telescópio na montagem equatorial para assim poder praticar melhor o alinhamento polar pelo método drift.
Não sei o que estou fazendo de errado mas ainda não consigo fazer um alinhamento decente que me permita um acompanhamento capaz de realizar astrofotos.
Os conceitos do alinhamento por esse método estão bem compreendidos por mim mas alguma coisa está sendo esquecida e será preciso um pouco mais de cuidado na hora de fazê-lo. Acredito que não consegui determinar com mais precisão o eixo leste-oeste no campo de ocular reticulada.
Mas o alinhamento que consegui foi bastante aceitável para o visual com um campo maior. Com campos menores a coisa fica aquém do esperado pois com a ocular de 6 mm (orto) que me dá um campo de 12 minutos de arco, Saturno permaneceu "dentro da ocular" por uns 5 minutos.
A observação com o objeto mais "lento" no campo da ocular faz muita diferença. A divisão Cassini podia ser facilmente observada e as faixas equatoriais também eram bem percebidas.
Depios de Saturno apontei para Porrima (Gamma Virginis). A dupla foi separada muito facilmente - bem mais fácil que quando tentei pela primeira vez há uns dois anos atrás - muito provavelmente por causa do aumento da separação entre as componentes. Estimo que hoje essa separação esteja entre 1,6 e 1,8 arcsec, contra os 1,2 arcsec da primeira vez.
A lamentar a PL daqui da cidade e principalmente as luzes parasitas presentes no meu quintal, o que prejudicou bastante a visualização de M-4 (um aglomerado de brilho mediano) nas proximidades de Antares.

domingo, 21 de abril de 2013


Ontem fomos visitar os amigos Marília e Gustavo em sua chácara em Cristais Paulista. Levei o telescópio para desenferrujar e para mostrar o céu.
Uma névoa fina atrapalhou a visualização e a luz da Lua também inviabilizou a observação de deep skys. Assim, Saturno e a Lua foram as principais atrações e para mostrar a fotografia em foco primário, o alvo escolhido foi a Lua.
Foram feitas algumas imagens com a dslr NIKON D-70 (todas em RAW com ISO 200) testando várias velocidades de obturação. A imagem publicada foi feita com 1/640 s. A briga maior ainda é conseguir um foco bem apurado. Um focalizador 10:1 realmente faz muita falta. Vi ainda que o espelho primário do telescópio está precisando de uma boa lavagem, se bem que para o visual as imagens se mostraram muito nítidas, o que pude constatar observando o aglomerado aberto da mesa de Escorpião.
Mas valeu para marcar o retorno do céu estrelado, mesmo em uma noite sem maiores compromissos astronômicos (álcool e astronomia definitivamente não caminham juntos), principalmente na companhia de amigos e de um bom papo.
As imagens da Lua estão publicadas também no facebook.


quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Filmagem da ocultação de Júpiter pela Lua em 25-12-2012, às 22:34 UT.
Usei meu newtoniano 180 mm/F7 nas montagem germânica homemade com motorização no eixo A.R.
Como a ocultação teve início pouco depois do escurecer não tive tempo de fazer um alinhamento perfeito pelo método drift pois não havia estrelas visíveis para referência. Assim precisei fazer um enquadramento durante a ocultação o qual achei por bem deixar no filme para evitar um corte seco.
Espero que apreciem o registro, mesmo não apresentando uma boa qualidade.
video
A próxima ocultação de Júpiter pela Lua em uma boa altitude, aqui em Franca, acontecerá apenas em 2041.